VERSÃO IMPRESSA
anteriores
EM CAMPO LARGO 16º | 27º
Sexta-feira | 26 de Maio de 2017 07:59

As intervenções do Psicopedagogo na relação escola-família 07/08/2014


Por: Michele

07/08/2014

A família desempenha um papel importante na formação dos indivíduos uma vez que permite e possibilita a constituição de sua essencialidade. É nela que o homem concebe suas raízes e torna-se um ser capaz de elaboração de competências próprias. A família é, por conseguinte, a primeira instituição social formadora da criança. Dela depende em grande parte a personalidade do adulto que a criança virá a ser.

Mas se é na família que se constituem as alegrias e os desejos do homem, é na escola que o indivíduo deve encontrar alicerce para sua formação elaborada. Porém, entende-se que deva ser papel do educador o desenvolvimento do ser humano numa desmistificação de que somente o conhecimento pronto e acabado é que vale. Neste sentido, a escola deve ser um local de alegria e ampliação de vontades e desejos, principalmente do desejo de aprender, pois na escola a criança recebe formação cultural tornando-se membro da sociedade.

Nesse cenário, é importante levar em consideração que em um trabalho especializado com crianças apresentando dificuldade de aprendizagem, não é suficiente transmitir aos pais as atividades específicas a serem realizadas, já que outros aspectos ligados à família, à escola ou à dificuldades em outras áreas do desenvolvimento também estão presentes. Então, é necessário ouvir os pais, analisar a situação e buscar caminhos que facilitem o desenvolvimento global da criança.

Dessa forma, acredita-se que um programa de intervenção familiar seja de fundamental importância para o desenvolvimento e aprendizagem da criança. O relacionamento familiar, a disponibilidade e interesse dos pais na orientação educacional de seus filhos, são aspectos indispensáveis de ajuda à criança. Em um trabalho de orientação a pais, é possível despertar a sensibilidade dos mesmos para a importância destes aspectos, dando-lhes a oportunidade de falar sobre seus sentimentos, expectativas, e esclarecendo-lhes quanto às necessidades da criança e estratégias que facilitam o seu desenvolvimento.

Concomitantemente, na escola, o psicopedagogo observa e diagnostica o sistema escolar e, então, cria condições favoráveis para a resolução dos problemas que surgem, fazendo com que o ensinar e o aprender se tornem comprometidos.
 

1370 visitas








Sua Opinião