VERSÃO IMPRESSA
anteriores
EM CAMPO LARGO 14º | 26º
Domingo | 26 de Março de 2017 10:01

Fase anal 25/09/2014


Por: Michele

25/09/2014

Na sua teoria do desenvolvimento humano, Freud – “o pai da psicanálise” - considerou o critério afetivo, que corresponderia ao comportamento do indivíduo frente aos seus objetos de prazer e dividiu esse desenvolvimento em fases sucessivas, atribuindo a cada uma delas um nome ligado a parte do corpo.
Dessa forma, consideradas como fases pré-genitais, temos: a fase oral, que vai desde o nascimento até o desmame, por volta de um a dois anos de idade, aproximadamente; a fase anal, que se inicia em torno de dois e três anos de idade; e a fase fálica, que tem o seu apogeu em torno dos cinco anos, em média. Lembrando sempre que o tempo de cada fase é menos importante que as transformações que ocorrem em cada uma dessas etapas durante o desenvolvimento do individuo.

Assim, no texto dessa semana iremos entender um pouco mais sobre a segunda fase, denominada de Fase Anal.

Esse período se estende, aproximadamente do primeiro ao terceiro ano de vida e é marcado pela satisfação das pulsões que se dirigem ao ânus, ao controle da tensão intestinal. Nessa fase a criança tem de aprender a controlar sua defecação e, dessa forma, deve aprender a lidar com a frustração do desejo de satisfazer suas necessidades imediatamente. Como na fase oral, também os mecanismos desenvolvidos nesta fase influenciam o desenvolvimento da personalidade.

Freud afirma que esta fase tem uma duração de um a dois anos. Para a criança é muito prazeroso perceber que tem o poder de controlar, reter as suas produções. Como já tem um maior desenvolvimento neuromuscular, ela usará como uma brincadeira a retenção das fezes e da urina. Esse processo não se esgota a esse período inicial podendo se estender até a fase adulta.
 

2674 visitas








Sua Opinião