VERSÃO IMPRESSA
anteriores
EM CAMPO LARGO  | 25º
Segunda-feira | 24 de Julho de 2017 23:33

Freud e as fases do desenvolvimento humano 28/08/2014


Por: Michele

28/08/2014

Você sabia que o conhecimento da evolução neurobiológica humana, em diferentes etapas da vida, pode contribuir para a potencialização de aprendizagens mais adequadas à faixa etária?
É muito interessante a inter-relação entre aprendizagem e desenvolvimento, uma vez que só desenvolve quem aprende. Afinal, o processo de desenvolvimento humano, seja ele motor, afetivo ou cognitivo, ocorre por meio de mudanças comportamentais que ocorrem durante o ciclo da vida, sendo assim, depende dos processos de aprendizagem.

Nesse sentido, muitos teóricos deram importantes contribuições ao estudo comportamental das crianças em desenvolvimento.

Já estudamos as fases do desenvolvimento infantil segundo Jean Piaget, lembra-se? Minha proposta agora é conhecermos as fases do desenvolvimento humano por Sigmund Freud - um dos psicólogos mais prolíficos e influentes dos últimos dois séculos. Irreverentes e radicais, suas teorias sobre conceitos como sonhos, sexualidade e inconsciente ainda são algumas das teorias mais estudadas e criticadas na disciplina.

Como se sabe a motivação sexual foi muito enfatizado por Freud, particularmente, nos seus primeiros trabalhos. Na experiência e na teoria psicanalítica, sexualidade não designa apenas as atividades e o prazer que decorrem do funcionamento do aparelho genital, mas toda uma série de excitações e de atividades presentes desde a infância, que proporcionam um prazer irredutível a satisfação de uma necessidade fisiológica fundamental (respiração, fome, função de excreção, etc).

Na sua teoria do desenvolvimento humano, Freud considerou o critério afetivo, que corresponderia ao comportamento do indivíduo frente aos seus objetos de prazer e dividiu esse desenvolvimento em fases sucessivas, atribuindo a cada uma delas um nome ligado a parte do corpo que parecia dominar o hedonismo naquela ocasião. Todo o desenvolvimento seria marcado por essas fases, que se caracterizariam pela mudança do que é desejado em cada uma e pela maneira como esses desejos são atingidos.

Dessa forma, consideradas como fases pré-genitais, temos: a fase oral, que vai desde o nascimento até o desmame, por volta de um a dois anos de idade, aproximadamente; a fase anal, que se inicia em torno de dois e três anos de idade; e a fase fálica, que tem o seu apogeu em torno dos cinco anos, em média, o que coincide com o término do complexo de Édipo. Todavia, é bom salientar que o tempo de cada fase é menos importante que as transformações que ocorrem em cada uma dessas etapas durante o desenvolvimento do individuo.

Assim, nos próximos textos iremos estudar cada uma dessas fases e entender um pouco mais sobre essa famosa teoria que ainda gera muitas discussões entre os profissionais da área.
 

1330 visitas








Sua Opinião