VERSÃO IMPRESSA
anteriores
EM CAMPO LARGO 18º | 27º
Quarta-feira | 21 de Fevereiro de 2018 11:47

Com a volta às aulas, pais se preocupam com a situação complicada da PR-510

A reclamação refere-se a conclusão das obras de acesso à Rua Teodoro Kochinski, a duplicação de parte da PR-510

Por: Caroline Paulart

Não é de hoje que a população que tem que passar pela PR-510, região do Campo do Meio e Balsa Nova, recorre à Folha de Campo Largo para reclamar sobre o estado da pista. A reclamação refere-se a conclusão das obras de acesso à Rua Teodoro Kochinski, a duplicação de parte da PR-510.

Entretanto, uma situação agrava a necessidade de uma resposta urgente à questão: a volta às aulas. Na região está a Escola Municipal João Santana, que em dias letivos há um grande número de crianças a pé na região. “Nossa preocupação é porque o estado da rua piorou muito de um tempo para cá. É comum ver carros trafegando até na contramão para desviar da situação ruim que está a rua. É movimento o dia todo, em dias de aula ele fica ainda maior”, relatou um morador da região.

Ainda de acordo com o morador, os veículos acabam estragando com mais frequência, visto a condição da rua. “Sempre precisa comprar peça nova para o carro, pneus quase não duram ali na região. É muito complicado porque temos que investir dinheiro no automóvel, estrago causado por algo que não é nossa culpa”, finalizou.

Em resposta aos moradores, a Prefeitura informou que: “As obras de pavimentação das Rua Teodoro Kochinski, inclusive com a duplicação do acesso da PR-510, foram abandonadas pela empreiteira ainda no final de 2016. Em 2017, por seis meses, a Prefeitura Municipal tentou junto à construtora a conclusão das obras, até que não obtendo êxito nas negociações o contrato foi cancelado e foi chamada outra empreiteira para a conclusão da referida obra. O trâmite burocrático para a contratação da nova empreiteira, para a conclusão da obra, está em fase final, devendo os trabalhos serem iniciados ainda em fevereiro de 2018, para conclusão em aproximadamente 60 dias”.

392 visitas








Sua Opinião