VERSÃO IMPRESSA
anteriores
EM CAMPO LARGO 14º | 23º
Terça-feira | 21 de Novembro de 2017 23:51

Governo precisa começar a dar exemplo na Economia

É preciso ter obrigações e direitos dos dois lados, o empresário e o trabalhador precisam ver aonde está sendo aplicado o dinheiro que lhe é tirado todo mês.

Por: Redação

Impostos e mais impostos. Governo não consegue pagar as contas, aumenta os impostos ou tira de alguma maneira do contribuinte. Este cenário já é desanimador e tem faltado fôlego aos que sustentam essa máquina chamada Governo. É preciso ter obrigações e direitos dos dois lados, o empresário e o trabalhador precisam ver aonde está sendo aplicado o dinheiro que lhe é tirado todo mês.

Os cortes não podem ser apenas nos benefícios ou nos investimentos em Infraestrutura, Saúde, Educação... para o povo. Tem que começar a ter exemplo na Câmara dos Deputados, no Senado, na Assembleia Legislativa, nos Poderes Executivos, Legislativos e Judiciários. Contratar um profissional só por acerto político já não se pode admitir mais, aí ainda outro funcionário precisa estar junto para este sim trabalhar. Paga-se duas vezes, três. Mas o dinheiro é do povo né, parece tão fácil. Assessor nos órgãos públicos parece não faltar e acaba um assessorando o outro e pouco se vê de trabalho.

Tem que tirar benefício do trabalhador e aumentar imposto para o empresário. Mas alguém está preocupado em enxugar a máquina e começar a usar este dinheiro para investimento?

O Paraná ainda é o Estado que está conseguindo segurar as pontas comparado a outros, que mal conseguem pagar seus servidores. O governador Beto Richa apresentou um balanço das ações de seu governo nesta quarta-feira (23), na Associação Comercial do Paraná. Notícia boa, de que vai manter cortes nos gastos públicos – que já representaram 15% a menos nos custeios, corte de secretarias e cargos em comissão - e que também descartou aumento de impostos.

Ele declara que as medidas, para chegar a este resultado, foram impopulares. Pode ser que muitos não gostem, mas precisamos analisar criticamente. Não está fácil para os paranaenses, mas muitos Estados estão sofrendo e sentindo muito a crise econômica, que aqui, por incrível que pareça, ainda estamos conseguindo prosseguir.

De recursos para investimentos, o governador anunciou que em 2015 era R$ 2,8 bilhões e para este ano já chega a R$ 7,6 bilhões, um salto que pouco se tem visto e começa a nos mostrar aquela luz no fim do túnel. A Economia no Estado cresceu 2,5%. Algo que ainda deve render muito ainda para o Paraná é a exploração de concessão de gás por mais 30 anos, que pode alavancar cerca de R$ 600 milhões aos cofres públicos.

Parcerias com iniciativas privadas também têm apresentado resultados positivos quanto à Infraestrutura e Saúde. Outro dado interessante é a redução de 57,4% no índice de pessoas em extrema pobreza no Estado, a partir de investimento bilionário em assistência social.

Que notícias como essa sejam rotina, que mantenham nosso Estado competitivo no País – hoje atrás apenas de São Paulo. Ainda há muito o que mudar e essa mudança precisa ser vista e sentida pelos cidadãos, que precisam também ter motivação para buscarem mais qualificação, se adequarem ao mercado de trabalho, se sentirem prontos para novos desafios. Isso deve se tornar um ciclo.

1308 visitas








Sua Opinião