VERSÃO IMPRESSA
anteriores
EM CAMPO LARGO 14º | 22º
Terça-feira | 12 de Dezembro de 2017 10:25

O prestígio não está dos melhores com o petista

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva veio até Curitiba prestar depoimento ao juiz Sérgio Moro, porém esse acabou não se tornando um mega-evento, como todos imaginavam...

Por: Redação

Na última quarta-feira (13), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva veio até Curitiba prestar depoimento ao juiz Sérgio Moro, pois é réu por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Porém esse acabou não se tornando um mega-evento, como todos imaginavam.

De acordo com a organização, apenas sete mil pessoas compareceram ao evento “pós-depoimento” de Lula, na Praça Generoso Marques. A Polícia Militar disse ser apenas duas mil pessoas. A expectativa era 50 mil. Isso mostra uma decadência à adesão de uma figura tão singular da política brasileira, pelo menos em território paranaense.

Lula é hoje o maior representante do PT, um partido que em sua essência fez um trabalho muito importante pela classe trabalhadora. Porém, desde que assumiu a presidência do Brasil, ainda em 2003, o partido começou a se envolver em diversos escândalos de corrupção, o que levou à sua decadência.

O Ranking dos Políticos - site que avalia a conduta dos deputados federais e senadores e leva em consideração critérios como presença nas sessões, privilégios, processos judiciais e qualidade legislativa – aponta o político com maior pontuação do PT na 448ª posição, com apenas 11 pontos. O último colocado do partido – e da própria lista – é Lindberg Farias, senador do Rio de Janeiro, que marcou -607 pontos e está na 593ª posição. Senador que acompanhou a passagem do ex-presidente pela cidade e defende ferozmente a candidatura de Lula em 2018.

Não é somente por ser Lula ou o PT. Ele trouxe avanços para a sociedade durante seu mandato, mas os retrocessos são gritantes. Na democracia, influencia pessoas a votarem no PT por medo da retirada de projetos sociais. Nas investigações, tenta paralisá-las ou fugir delas, por meio de um foro privilegiado. Lula é autodestrutivo e aos poucos os brasileiros estão percebendo isso, mas o oito ou 80 prevalece com força ainda maior.

Diz desconhecer provas encontradas nas sua residência, colocou a culpa na sua falecida esposa, dizendo que Palocci – que foi ministro da Fazenda em seu governo – é mentiroso, frio e calculista, além de tentar se fazer de vítima do juiz paranaense e das investigações. Diz que não sabe, não vê, não conhece...

O fato é, como um país que pede mudanças no cenário político, espalha pelas redes sociais #Lula2018? Como confiar? Ou melhor, em quem confiar? Quem seriam os novos políticos, a mudança do nosso País?

1431 visitas








Sua Opinião