VERSÃO IMPRESSA
anteriores
EM CAMPO LARGO 12º | 22º
Quarta-feira | 22 de Novembro de 2017 23:41

Lei Orçamentária é discutida em detalhes na audiência pública

O Município terá uma receita total de R$ 323 milhões em 2018, com uma nova visão sobre a arrecadação, despesas e investimentos

Por: Assessoria Prefeitura Municipal

A Lei Orçamentária de Campo Largo, para o exercício de 2018, foi discutida em detalhes, na última quarta-feira (25), no auditório da Prefeitura Municipal, com a presença do prefeito Marcelo Puppi, do vice, Mauricio Rivabem, demais autoridades e a população em geral. Pela proposta orçamentária que será encaminhada à Câmara Municipal, para análise, discussão e votação, o Município terá uma receita total de R$ 323 milhões em 2018, com uma nova visão sobre a arrecadação, despesas e investimentos.

O prefeito Marcelo Puppi, ao iniciar a audiência, destacou que assumiu o Município com um déficit de R$ 50 milhões, e que em 2018 não terá esta dificuldade para transpor, uma vez que chega ao final de 2017 com as contas em dia. Disse ainda que em 2018 o Município terá mais facilidades na captação de recursos, graças à liberação das certidões federais e estaduais que o Município vem conquistando nos últimos meses.

Lei Orçamentária

O secretário de Finanças, Artur Francisco Petroski mostrou, com gráficos e explicações detalhadas, toda a evolução do Orçamento do Município, nos últimos anos, mostrando a tendência de crescimento para 2018. Lembrou que a responsabilidade do gestor público é evitar gastos desnecessários, adotando medidas nas áreas de receita e despesas, para o bem da população do Município. Disse que a atual Administração Municipal tem reduzido as despesas naquilo que é possível, sem prejuízo dos serviços prestados.

Lembrou, ainda, o secretário, que a proposta de Lei Orçamentária de Campo Largo, para 2018, que será enviada à Câmara Municipal, é uma peça elaborada com muita responsabilidade, seriedade e com a tranquilidade de que será possível executá-la, na íntegra, tornando a gestão do Município mais tranquila. Demonstrou que as principais receitas, para 2018, serão: a transferência do Estado do ICMs; o Fundo de Participação dos Municípios (Governo Federal), Fundeb, Operações de Crédito, ISS, IPVA, convênios com a União, IPTU, IR e ITBI.

A proposta da LOA será enviada ao Poder Legislativo para ser discutida e votada na próxima sessão do Poder Legislativo.

249 visitas








Sua Opinião





  • Por Ademir de paula - 03 Novembro 2017 | 15h22min

    Vai acreditar nesses políticos,o que saiu disse que deixou a prefeitura tudo em dia,já o que entrou, é que tinha um rombo de $50 milhões.E o povão com a corda no pescoço e cada vez apertando mais,pois aumenta tudo pra dar regalias pra essa corja de políticos.2018 eleições,vamos abrir o olho.

  • Por Ademir de paula - 03 Novembro 2017 | 15h22min

    Vai acreditar nesses políticos,o que saiu disse que deixou a prefeitura tudo em dia,já o que entrou, é que tinha um rombo de $50 milhões.E o povão com a corda no pescoço e cada vez apertando mais,pois aumenta tudo pra dar regalias pra essa corja de políticos.2018 eleições,vamos abrir o olho.

  • Por por desanimado - 31 Outubro 2017 | 18h34min

    si ele lembra de pagar o que deve para os aposentados eu acre,,,,,,,,,,,