VERSÃO IMPRESSA
anteriores
EM CAMPO LARGO 19º | 32º
Domingo | 19 de Fevereiro de 2017 13:36

O que comer antes de dormir? 06/05/16


Por: Ana Lúcia
Faz mal jantar e dormir logo em seguida? E trocar a última refeição por um lanchinho? Tomar café à noite tira o sono? Essas são algumas dúvidas que acompanham o cotidiano de quem leva uma vida corrida e, às vezes, tem pouco tempo para a alimentação.
 
A atenção com a alimentação deve estar presente em todas as refeições e, à noite, deve ser redobrada.
No período noturno nosso metabolismo é mais lento. Portanto, ao ingerirmos alimentos como carnes gordurosas, frituras, massas e doces, as calorias são armazenadas no organismo sob a forma de gordura. Além disso, escolhas inadequadas antes de dormir, como bebidas estimulantes, podem atrapalhar o sono e refletir no dia seguinte, resultando em sonolência, cansaço e até irritação.
 
DICAS
 
Um copo de leite quentinho, servido antes de dormir, ajuda a ter uma noite tranquila. Esse recurso usado por mães e avós é comprovado cientificamente: o leite é rico em triptofano, substância que naturalmente induz ao sono, além de aumentar a quantidade de serotonina - neurotransmissor que, entre outras atribuições, funciona como sedativo no cérebro e, portanto, também colabora para uma noite de sono tranquila e relaxante.
 
Para potencializar o efeito do leite morno basta acrescentar uma colher de mel. O mel é um carboidrato simples e, por isso, facilita a absorção do triptofano.
 
Cardápio noturno
 
Quando se trata de fazer uma refeição antes de dormir, o mais indicado é comer pelo menos duas horas antes de ir para cama. Após esse período, o processo digestivo estará completo e serão evitadas complicações como sono agitado e pesadelos.
 
Para compor um prato saudável, com os nutrientes necessários para repor energias – não só no jantar, mas em todas as refeições –, é preciso dividir bem as porções: metade do prato composto de verduras e legumes, que são fontes de vitaminas, sais minerais e fibras; a outra metade com uma porção de carboidrato (arroz, batata ou massa), uma porção de feijão (proteína de origem vegetal) e uma de carne branca ou vermelha (proteína de origem animal).
 
No jantar também é possível adotar opções mais leves, ao substituir uma refeição completa por sopas, saladas e até lanches ricos em fibras.
829 visitas








Sua Opinião