VERSÃO IMPRESSA
anteriores
EM CAMPO LARGO 12º | 22º
Quarta-feira | 22 de Novembro de 2017 23:41

Osteoporose atinge pelo menos 10 milhões de brasileiros e é uma doença silenciosa

A prevenção e o diagnóstico correto e precoce podem evitar muitas fraturas, especialmente em pessoas com mais de 60 anos, faixa etária mais atingida

Por: Caroline Paulart

Neste dia 20 de outubro é comemorado o Dia Mundial de Prevenção à Osteoporose, uma doença séria e que atinge pelo menos 10 milhões de brasileiros, segundo dados da Associação Brasileira de Avaliação Óssea e Osteometabolismo (Abrasso), portanto, a prevenção e o diagnóstico correto e precoce podem evitar muitas fraturas, especialmente em pessoas com mais de 60 anos, faixa etária mais atingida.

O médico endocrinologista André Ricardo Fuck explica que a osteoporose é uma doença que torna os ossos mais frágeis pela desmineralização, tornando o osso mais “poroso”, e leva a um maior risco de fraturas. “Os fatores de risco são a menopausa, tabagismo, consumo excessivo de álcool, desnutrição, pouca ingestão de cálcio, baixa exposição solar, deficiência de vitamina D, além de poder ser secundária a algumas doenças como hipertireoidismo, doenças na paratireoide, artrite reumatoide e uso crônico de corticoide. Fatores genéticos, étnicos e hereditários também entram como fator de risco: os asiáticos, por exemplo, apresentam risco maior.”

Alguns fatores são reforçados pela terceira idade, por isso, a doença é mais comum nessa idade. O médico diz que, nessa faixa etária, homens e mulheres sofrem diminuição dos hormônios por conta da andropausa e menopausa, além de se exporem menos ao sol e praticar menos atividade física. “Outro fator importante é a diminuição da massa muscular, chamada de sarcopenia, que leva ao enfraquecimento ósseo. Idosos também são mais propensos a quedas, que são o principal evento causador das fraturas, por isso é importante evitar as quedas - com iluminação adequada do ambiente, retirada de tapetes e objetos do chão, colocação de barras de apoio nos banheiros - são algumas das principais medidas de prevenção de fraturas”, orienta.

Apesar de ser uma doença que atinge pessoas com idade mais avançada, algumas pessoas mais jovens também podem apresentar o quadro, especialmente mulheres que entram em menopausa mais cedo, seja por cirurgias, quimioterapias ou mesmo menopausa precoce natural. O uso crônico de corticoides, doenças reumatológicas, anorexia e uso de antiepilépticos também podem favorecer o aparecimento precoce.

Além da dieta equilibrada, a prática de exercícios físicos, abandono de vícios e exposição ao sol em horários recomendados são boas medidas para prevenir uma doença considerada pelos médicos silenciosa. “É assintomática. Os sintomas vão aparecer na ocorrência de fraturas. Para a constatação da doença, o principal exame é a densitometria óssea, recomendada para todos os homens acima dos 70 anos e mulheres acima dos 65 anos ou para quem apresentar fatores de risco, que serão avaliados pelo médico. A frequência geralmente é anual, se o exame apresentar alterações”, diz.

De acordo com o Dr. André, a principal consequência da osteoporose são as fraturas causadas por essa desmineralização, essas fraturas podem levar a deformidades, problemas ortopédicos, dores crônicas, imobilidade e incapacidade física.

Reumatismo

Reumatismo é um termo que deixou de ser usado pelos médicos há alguns anos, mas ainda está presente no vocabulário da população. A Medicina entende por reumatismo as doenças do sistema muscular e osteoarticular, de origem não-traumática, entre várias doenças já descritas.

“Algumas doenças reumatológicas de fundo inflamatório podem levar a uma perda crônica da massa óssea, como a artrite reumatoide, por exemplo. Além disso, muitas doenças reumatológicas levam ao uso crônico de corticoides para seu tratamento, e este é importante fator de risco para a osteoporose”, finaliza.

775 visitas








Sua Opinião





  • Por Maria - 25 Outubro 2017 | 09h42min

    Gostei, muito assumto de utilidade publica