VERSÃO IMPRESSA
anteriores
EM CAMPO LARGO 13º | 21º
Quinta-feira | 30 de Março de 2017 11:34

Usar anabolizante sem prescrição pode levar à morte

A busca pelo corpo perfeito pode levar ao uso indiscriminado de anabolizantes. Médico do Esporte alerta que pode causar sobrecarga do coração, obstrução das artérias coronárias, câncer entre outros problemas.

Por: Colaboração Caroline Paulart com supervisão Danielli Artigas

12/12/2016

A busca pelo corpo perfeito pode levar ao uso indiscriminado de anabolizantes, o que pode causar danos graves à saúde. No último dia 21 de novembro, foram apreendidos pela Polícia Rodoviária Federal em São Luís do Purunã, Balsa Nova, um Ônibus de Turismo que estava transportando milhares de unidades de anabolizantes injetáveis, anfetamina, psicotrópicos, medicamentos e estimulantes sexuais - o que mostra a grande procura.

Com isso, a Redação da Folha procurou o médico do Esporte, Alexandre Cavalli, para explicar qual a função do anabolizante e como ele pode melhorar ou arruinar a saúde de uma pessoa. “Em geral, anabolizantes são hormônios masculinos, que incluem a testosterona e seus derivados. No esporte são usados para aumentar a força muscular e o desempenho, com objetivo de conseguir vantagens sobre os adversários. Também são usados indiscriminadamente por praticantes de exercícios e frequentadores de academia para conseguirem ganho de massa muscular mais rápido e mais facilmente.”

Segundo o médico, existem os naturais ou endógenos, produzidos pelo organismo e os sintéticos ou exógenos, produzidos em laboratório e podem ser receitados por médicos para beneficiar a saúde do paciente. “Geralmente receitados para pessoas cujo organismo não consegue produzir esses hormônios de forma suficiente, como em algumas síndromes genéticas. São usados também em pessoas muito debilitadas, que não possuem quase nenhuma massa muscular, como no caso de câncer avançado e HIV. Alguns tipos de anemia e câncer de mamas também podem responder ao tratamento com hormônios masculinos”, explica.

Entretanto, os anabolizantes apreendidos pela PRF em Balsa Nova, por exemplo, não tinham essa intenção, e teriam a intenção de ser vendidos de forma ilegal, sendo aplicados de forma incorreta. “Os efeitos maléficos ocorrem em todos os usuários. Causam sobrecarga do coração, obstrução das artérias coronárias, câncer de fígado e próstata, aumento da pressão arterial, aumento do colesterol, além de vários outros efeitos. Já existem vários casos de morte pelo uso indiscriminado”, alerta.

Ainda segundo o médico, há características que ajudam a identificar pessoas que fazem uso de anabolizantes. “Podem causar irritabilidade, raiva, diminuição da memória, confusão mental, insônia, calvície. Nas mulheres, acne, crescimento de pelos, voz grossa, alterações menstruais. Em adolescentes reduzem o crescimento ósseo. No homem reduzem o tamanho dos testículos, dificultam para engravidar, fazem crescimento das mamas e impotência sexual”, descreve. Ele alerta ainda que essas intercorrências podem acontecer com qualquer tipo de usuário.

Portanto, é sempre importante pesar os dois lados da balança e ver que arriscar a saúde não é a melhor alternativa. “Anabolizante é um tema que gera muitas dúvidas e que seduz muita gente que busca por resultados estéticos e de desempenho milagrosos. Resultados estes que não são duradouros e que levam a grandes prejuízos para a saúde, por vezes irreversíveis. Então cuidado com esses hormônios, mesmo quando são recomendados por alguns profissionais da saúde, sem ter uma indicação adequada”, finaliza.

Suplementos alimentares
Nesse mês de dezembro foi divulgado em pesquisa que 54% dos brasileiros fazem ou já fizeram uso de suplementos alimentares. A pesquisa foi encomendada pela Associação Brasileira da Indústria de Alimentos para Fins Especiais e Congêneres (Abiad), juntamente com a Associação Brasileira das Empresas do Setor Fitoterápico, Suplemento Alimentar e de Promoção da Saúde (Abifisa) e a Associação Brasileira das Empresas de Produtos Nutricionais.

Suplementos alimentares são usados por atletas de competição, afim de fornecer um complemento de nutrientes, exigidos por quem realiza atividade física intensa. De acordo com o Dr. Alexandre, esses suplementos podem ser indicados por médicos, nutricionistas e educadores físicos. “Deve-se tomar cuidado de onde comprar, pois existem muitos suplementos contaminados com muitos tipos de drogas, inclusive com anabolizantes, que não levam a resultados esperados e podem prejudicar o organismo.  Cuidado com os suplementos comprados no mercado clandestino. Cada suplemento tem sua indicação, por isso é importante conversar com um profissional de saúde. Lembrando que são suplementos, ou seja, não substituem uma alimentação adequada”, orienta.

De negativo, o seu uso excessivo pode prejudicar os rins e o fígado, e quando usados sem critério não apresentam efeito.

2992 visitas








Sua Opinião