02h46 - 01 de Abril de 2015

Policial

Mais mortes por afogamento serão registradas

06-11-2009

Se alguém disser que serão registradas muitas mortes por afogamento nos rios e represas de Campo Largo, nos próximos meses, não estará mentindo. A previsão estatística é de pelo menos seis mortes por afogamento, até o fim do verão, em março de 2010. No verão de 2008/2009 morreram seis pessoas, por afogamento, nos rios e represas de Campo Largo, todas motivadas por não obediência a uma advertência simples: “Não banhar-se em rios, represas e cavas”.
     As recomendações do Corpo de Bombeiros são para que a população procure usar apenas os locais onde o banho é permitida, em clubes, piscinas públicas e demais locais que tenham a presença permanente de salva-vidas. Mesmo nesses locais há riscos e  a atenção deve ser permanente, evitando-se, por exemplo, entrar na água após a ingestão de alimentos pesados e bebidas.
Nadar
     Saber nadar é fundamental para quem pretende, mesmo contra todas as orientações, entrar na água nas represas e rios. Muitas pessoas acabam se afogando simplesmente porque não sabem nadar. É o caso dos dois jovens, as primeiras vítimas de afogamento desse Verão, que morreram afogados na margem da represa do Rio verde. Um não sabia nadar, estava se afogando e o amigo, que também não nadava, tentou salvá-lo e também pereceu afogado.
     A recomendação do Corpo de Bombeiros, em caso de alguém estar se afogando, é procurar salvar a pessoa usando um objeto que flutue, até mesmo uma bola de futebol ou de vôlei, uma garrafa PET vazia e tampada, uma corda ou um galho de árvore, para a pessoa poder se agarrar. “Se você não sabe nadar, não pule na água, porque em geral a tragédia é ainda maior”, explicam os bombeiros salva-vidas.
Jovens
     A Reportagem da Folha esteve, nesta semana, nas margens da represa do Rio Verde e no Parque Cambui, onde encontrou muitas pessoas se banhando,nesses locais, onde o banho é proibido, inclusive há placas advertindo. A maioria dos banhistas desses locais são crianças e jovens entre 10 e 17 anos, muitos dos quais os pais nem ao menos sabem onde eles estão.
     Na represa do Rio Verde um grupo de rapazes que se banhava, pulando da ponte, não permitiu ser fotografado porque os pais não sabiam que eles estavam ali. No lago do Parque Cambui, situação semelhante, onde a Reportagem encontrou inclusive um grupo de meninas, a menor tinha dez anos e a mais velha, 16. Esse comportamento, e principalmente a falta de controle dos pais, estão nas causas dos acidentes por afogamento, nesses locais.

1224 visitas


Comentários

Fechar
Atenção Internautas: A Folha de Campo Largo não interfere na opinião dos leitores. Os internautas são responsáveis pelos seus comentários, inclusive juridicamente, se for o caso, até porque os comentários ficam gravados por até três meses e, se necessário, é possível identificar o IP, endereço, nome do proprietário da máquina etc. Não existe anonimato. A nossa única interferência é não publicar as opiniões que tenham palavrões e xingamentos preconceituosos, para evitar discussão. Todas as opiniões publicadas, o são, na íntegra, sem modificações, inclusive com os eventuais erros de Português. Só solicitamos aos internautas que utilizem esse espaço para uma discussão sóbria, civilizada e construtiva. A Folha não emite opiniões e nem entra nas discussões dos internautas.

Envie seu comentário:


Vídeos

Moradores de Campo Largo sofrem para ir ao centro da cidade por causa de bloqueio

Últimas Notícias

Polícia Civil prende suspeito com moto furtada Uma equipe da Polícia Civil prendeu na tarde desta terça-feira (31) um rapaz com uma motocicleta com alerta de furto na rua Bahia, no Jardim Esmeralda. Os investigadores da Polícia Civil receberam denúncia anônima de que neste endereço havia uma moto furtada. Ao checar a sutuação, os policiais constataram ser uma motocicleta Honda CG 125 Fan placa AWQ-5430, de cor azul, furtada no dia 23 de março, no Moradias Bom Jesus. Na residência onde estava a moto, foi preso Anderson Ricardo da Silva Souza, 21 anos, que foi levado à 3ª DRP de Campo Largo, sendo autuado por receptação. Foi arbitrado fiança que após ser paga ele deverá ser colocado em liberdade.
Sábado de Aleluia (04 de abril) com Baile do Gallo, que agora passa a ser realizado no Montese Eventos - Rua João Stukas 6173. A animação será da Banda Garotos do Brasil Quer ganhar entrada livre? Temos 5 convites femininos e 5 masculinos. Deixe seu nome nos comentários e deixamos reservado seu convite, para retirada até amanhã às 18 horas na Rua Gonçalves Dias 1127.
PM prende suspeito de atear fogo em homem no Vila Glória Suspeito de atear fogo em homem na madrugada de sexta-feira (27), no bairro Vila Glória, foi preso pela Polícia Militar por volta de 11h30min deste sábado (28). O pai do suspeito de cometer esse crime brutal, sabendo da revolta de moradores do bairro e da possibilidade de justiça com as próprias mãos, temendo pela vida de seu filho, identificado como Denilson Luiz Chagas, 28 anos, acionou a Polícia Militar e delatou o próprio filho. Policiais que atendem a região do Itaqui foram até a rua Luiz Longo, prenderam o suspeito, que levado à Delegacia confessou ter jogado querosene no corpo de Divonsir José Raimundo, 33 anos, alegando em seu depoimento que Divonsir mexia com as mulheres no bairro e depois de umas cachaças resolveu cometer o crime.
Perseguição No momento que a GM estava no local verificando a situação do Sandero, houve aproximação de um veículo Fiat Uno placas ASR-2146, de Pinhais, com três elementos, que provavelmente iriam resgatar o veículo Sandero, começando um acompanhamento tático (perseguição). Um dos ocupantes do veículo Uno efetuou disparos de arma de fogo contra a equipe, que revidou, porém mesmo assim continuaram a fuga pela BR 277 e devido às más condições da VTR 08, na altura do viaduto da Rondinha a equipe perdeu o visual dos mesmos e como só havia uma viatura da GM em serviço, a equipe retornou ao local onde estava o veículo Sandero, repassando a situação para a PM que deu continuidade nas buscas, mas sem êxito.
Solidariedade! Quem puder ajudar a Aldeia São José pode entrar em contato pelo telefone (41) 3555-3557.

Enquetes

Na sua opinião, qual o principal motivo para tanta violência?

Colunistas

Ana Lúcia
Saúde
Andressa
Social
Barbosa
Social
Carioca
Social
Lauro
Esportes
Michele
Educação

Guia Folha


Impressos




Rua Gonçalves Dias, 1127 - Campo Largo / PR
Telefone: (41) 3032-3838