VERSÃO IMPRESSA
anteriores
EM CAMPO LARGO 12º | 22º
Quarta-feira | 22 de Novembro de 2017 23:38

Caixa libera recurso de R$ 8,7 bilhões para financiamento imobiliário

 O anúncio feito pela Caixa Econômica Federal reacendeu a esperança da população que busca o financiamento da casa própria. Especialista comenta esse novo cenário, que deixa mercado otimista

Por: Danielli Artigas de Oliveira

Uma notícia que estava sendo bastante aguar­dada no ramo imobili­ário vai movimentar a economia nacional, como também a local. Diversos processos de compra de imóveis usados estavam parados devido à falta de liberação de re­curso da Caixa Econômica Fede­ral para financiamento.

Na última segunda-feira (06), a Caixa anunciou a liberação suple­mentar de mais de R$ 8,7 bilhões para o crédito imobiliário, recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O recurso será voltado para normalizar as vendas de imóveis que se encaixam no Programa Minha Casa, Minha Vida voltados a famílias com renda de até R$ 4 mil/mês.

O proprietário da Campo Lar­go Imóveis, Celso José Czaya, co­mentou que havia imóvel vendido e há mais de 30 dias estava com cadastro aprovado, mas a Caixa não tinha recurso para finalizar o financiamento. Exemplos como esses estavam bastante comuns, o que acaba atrapalhando a eco­nomia, o ramo imobiliário e tam­bém dificultando a vida de muitas pessoas que precisam do imóvel para morar, mas que para con­seguir realizar a compra têm que fazer financiamento. Com essa mudança, ele afirma que “profis­sionais do ramo devem fechar um 2017 bom e iniciar 2018 mais oti­mistas. A expectativa do mercado é bem positiva”.

No dia 25 de setembro des­te ano a Caixa anunciou uma mu­dança da normativa para crédito de imóvel usado, de que só pas­sariam a financiar 50% do valor do imóvel, não mais os 80% como era até então. Isso impactou nega­tivamente o mercado, pois deman­da um alto valor de entrada para o comprador. Foi dada uma ca­rência de 30 dias para entrar em vigor, mas mesmo neste período não tinha verba para liberação.

Devido a isso, Celso comenta que com essa liberação de recur­sos agora, para os contratos já fir­mados, os compradores continu­arão com o benefício de até 80% do valor do imóvel financiado. Cita que os compradores estavam con­tando com uma morada e tiveram que esperar mais tempo. Além disso, o cliente estava preparado para 20% de entrada e se passas­se a se encaixar na nova regra de 50% dificultaria manter a venda. “Esperamos que esta norma seja alterada novamente para estimu­lar o mercado”, opina.

Segundo informações do pre­sidente de Habitação da Caixa, Nelson de Souza, as liberações de recursos devem ser resolvidas até 30 de novembro. A gerente do banco é quem entra em contato com os clientes, para assinaturas dos contratos.

Segundo a Caixa, essa medi­da tem objetivo de manter aque­cida a indústria da construção ci­vil do país, responsável por gerar emprego e renda. Para compra de imóveis novos a regra do percen­tual de financiamento não muda, varia de acordo com cada caso e renda do cliente. As taxas depen­dem do perfil do cliente. A contra­tação do crédito imobiliário neste ano na Caixa está cerca de 20% superior em relação ao mesmo período do ano passado. A Cai­xa emprestou mais de R$ 72,4 bilhões até o momento em todas suas modalidades de crédito imo­biliário.

2025 visitas








Sua Opinião