VERSÃO IMPRESSA
anteriores
EM CAMPO LARGO 14º | 21º
Terça-feira | 12 de Dezembro de 2017 17:44

Atenção e cuidado são essenciais para prevenir incêndios em residências

Neste ano, o Corpo de Bombeiros de Campo Largo atendeu 11 ocorrências de incêndio em residências

Por: Caroline Paulart

Neste ano, o Corpo de Bombeiros de Campo Largo atendeu 11 ocorrências de incêndio em residências. Esse tipo de incêndio pode ser evitado com medidas de precaução e principalmente consciência, atenção e cuidado.

De acordo com o 2º Tenente Trevisan, do Corpo de Bombeiros de Campo Largo, a grande maioria dos motivos que levam ao princípio de incêndio são causados por descuido da população. “É muito comum incêndio por deixar algo ligado. Já atendemos casos de que a pessoa deixou uma Bíblia próximo de uma televisão, saiu sem desligá-la e isso culminou no princípio do incêndio. Outra coisa bem comum de acontecer é deixar carregadores de notebook conectados na tomada em cima do colchão e sair. A energia acumulada nesses aparelhos é muito intensa, eles acabam aquecendo e provocando o incêndio. Portanto vale prestar atenção nesses detalhes.”

Os incêndios são mais comuns em invernos, que tenham características de climas mais secos. Entre outras causas comuns para o início de um incêndio em casas de madeira são o curto circuito, instalações elétricas precárias, ligação elétrica clandestina (o famoso “gato”) e o uso de velas ou outros meios não-seguros para deixar a casa mais quente durante o inverno. Já nas residências de alvenaria, casos de incêndio estão ligados com frequência ao esquecimento, como deixar panela no fogo ou propriamente algum eletrônico conectado na tomada, ligado, enquanto não há ninguém em casa.

Entre as recomendações está em primeiro lugar o cuidado para não deixar eletrônicos ligados, prestar atenção com as panelas enquanto cozinha, buscar verificar a data de validade da mangueira que conduz o gás ao fogão, esta que deve sempre ser certificada pelo Inmetro, cuidado com fogo e velas, assim como evitar as ligações clandestinas, primeiro por se tratarem de um crime, e também por oferecer risco às pessoas que moram naquele local.

O que fazer em caso de incêndio?

Os princípios de incêndio devem ser combatidos apenas com extintores, mas se o descontrole for muito grande, é necessário entrar em contato o quanto antes com o Corpo de Bombeiros, por meio do telefone 193, passando dados corretos para o atendimento mais rápido possível.

“Muitas vezes a população ao redor tenta conter o incêndio com água e mangueira, mas se o fogo estiver muito forte e o incêndio já tiver se alastrado, precisar de mais de uma mangueira para tentar apagar, fica muito difícil conter e acabam se expondo a riscos. Por isso enfatizo que a primeira coisa a ser feita é ligar para o Corpo de Bombeiros e pedir atendimento”, aconselha o Tenente Trevisan.

Para socorrer as pessoas de dentro da casa, o bombeiro orienta a primeiramente verificar se há presença de fumaça; se não houver, vale tentar entrar para retirar a pessoa de dentro da casa.

Caso a fumaça seja muito intensa, é importante esperar a equipe dos Bombeiros resgatar as vítimas. “Em situações que você se encontre dentro de uma casa pegando fogo, a recomendação é para que fique o mais abaixado possível, pois a fumaça é mais densa e acaba subindo. Próximo do chão, até um metro de altura é o que chamamos de ‘Linha da Vida’, pode ficar ali, não por muito tempo, pode buscar saídas ou aguardar o resgate”, orienta.

Samu x Siate

Muitas pessoas confundem quando deve ser chamado o Siate (193) e o Samu (192). Os atendimentos feitos pelo Siate devem envolver trauma, afogamentos ou choques elétricos. Não são realizados procedimentos invasivos, somente manobras de ressuscitação e imobilização, no qual a vítima é encaminhada ao hospital mais próximo.

Já o Samu atende casos clínicos, pessoas que estão passando mal, desmaios sem uma causa aparente, infartos e derrames, uso abusivo de álcool e drogas, entre outros. A equipe do Samu é composta por médicos e enfermeiros, em casos graves o médico acompanha os primeiros socorros. O paciente que é atendido pelo Samu também é encaminhado ao hospital mais próximo.

1104 visitas








Sua Opinião