VERSÃO IMPRESSA
anteriores
EM CAMPO LARGO 18º | 27º
Quarta-feira | 21 de Fevereiro de 2018 11:38

Mulheres jovens também devem ficar atentas aos cânceres femininos

Visitas anuais ao médico ginecologista, manter os exames em dia e ter uma vida equilibrada, com alimentação saudável e exercícios físicos podem ajudar a evitar as doenças

Por: Caroline Paulart

Não é novidade que pessoas jovens, inclusive crianças e bebês, venham a ser diagnosticados com câncer de vários tipos, mas a grande incidência de câncer em mulheres jovens vem preocupando especialistas.

A médica ginecologista e obstetra Marina Machado explica quais os tipos que mais acometem mulheres: “para melhor compreensão, vamos dividir os cânceres ginecológicos entre os principais que são o câncer de útero (compreende câncer de colo uterino, câncer de miométrio e câncer de endométrio), câncer de ovários e câncer de mama. Em cada órgão podemos ter diversos tipos de câncer, cada um com características peculiares, acarretando diferentes comportamentos. Conforme o tipo de câncer, pode sim ser mais comum em mulheres jovens. Existem tumores mais comuns na adolescência, na meia idade e em idosas. Infelizmente, nenhuma faixa etária esta livre de apresentar esta doença”.

Recentemente, a cidade ficou chocada pela morte de uma mulher jovem, acometida por um câncer de colo uterino. A médica explicou que há medidas preventivas que podem ser tomadas para combatê-lo. “O câncer de colo uterino é causado pelo vírus HPV, que constitui doença sexualmente transmissível, e está presente em aproximadamente 40% da nossa população (homens e mulheres). O vírus causa lesões precursoras do câncer, os chamados NICs (NIC I, NIC II e NIC III), e posteriormente a lesão mais grave, denominada câncer. Portanto, pode acometer mulheres em qualquer idade, que tenham vida sexual ativa. Já o câncer de mama e ovários podem apresentar-se em todas as idades, independente de vida sexual ativa”, diz.

É sempre importante reafirmar que há medidas de prevenção a esses tipos de cânceres, como a manutenção de bons hábitos de vida, como não fumar, praticar atividades físicas, usar preservativo e adotar uma dieta adequada são formas de prevenção. Entretanto, a médica esclarece que em se tratando de tumores malignos, o mais importante e o diagnóstico em fase mais precoce possível, pois descobrir o tumor em seu estágio mais inicial praticamente garante o sucesso no tratamento.

Não espere os sintomas

O ideal é não esperar o sintoma aparecer para procurar um médico. As consultas com o ginecologista devem acontecer pelo menos uma vez ao ano, ou conforme a orientação médica. “A consulta com médico ginecologista de sua confiança é essencial. Realizar apenas a coleta de preventivo durante as campanhas não é o suficiente. A mulher deve passar por entrevista, contar seus sintomas, ser ouvida e respeitada em sua individualidade. Deve ser examinada minuciosamente e rastreada para as doenças conforme a necessidade. Entre os exames mais importantes podemos colocar a colpocitologia oncótica, também chamado preventivo de colo uterino, ou exame Papanicolau, a ecografia transvaginal e o exame das mamas - dependendo da idade, pode ser ecografia de mamas ou mamografia, ou ainda ambas”, recomenda a médica.

Entretanto, é importante que as mulheres procurem ajuda médica caso apresentem sintomas como “bolinhas” nas mamas, dores mamárias, dores na região pélvica, corrimentos, dor ou sangramento durante a relação sexual, falta de apetite, perda de peso, ou percepção de “massa” no abdome.

Medidas extremas

A atriz de Hollywood Angelina Jolie chocou o mundo ao contar que havia tirado as mamas para evitar o câncer. Segundo a Dra. Marina, a mastectomia, nome dado a esta cirurgia, previne o câncer de mama, mas por se tratar de procedimento agressivo e radical, é realizada em casos de pacientes com forte histórico familiar da doença, principalmente em mãe e irmãs acometidas.

A histerectomia, que é a retirada do útero, previne o câncer de colo e endométrio, mas não deve ser cirurgia feita de rotina, por ter formas mais eficazes de prevenção.

1238 visitas








Sua Opinião