18h05 - 01 de Julho de 2015

Carros

Renault Fluence

17-12-2010

Modelo chega ao Brasil com planos ambiciosos no segmento de sedãs médios. Com duas versões de acabamento e com motor 2.0 16V, carro custa a partir de R$ 59.900

Como o Mégane não teve forças su­­ficientes para enfrentar seus concorrentes na briga dentro do segmento dos sedãs médios, atualmente liderado pelas marcas japonesas Toyota e Honda, a francesa Renault tenta nova in­­vestida lançando o Fluence. Re­­velado no Sa­­lão do Automóvel de São Paulo, o sedã só chega às concessionárias em fevereiro de 2011, com preços a partir de R$ 59.900, mas a sua pré-venda será iniciada nesta semana.

Enquanto o Mégane era produzido na planta da Renault em São José dos Pinhais (PR), o Fluen­ce é fabricado na Argentina, em Cór­do­ba, e já está à venda naquele mercado. No Brasil, ele terá duas versões de acabamento: Dy­­namique e a top de linha Privilège e apenas uma motorização, a 2.0 16V que rende 143 cv (etanol) e 140 cv (gasolina). Haverá duas caixas de marchas, a manual de seis velocidades ou a continuamente variável (CVT) com opção de troca sequencial ( as caixas são as mesmas que equipam mo­­delos da Nissan).

Embora pertença ao segmento dos sedãs médios, o Fluence visto de fora passa a impressão de que pertence ao time dos sedãs grandes. Essa sensação tem certo fundamento pois as dimensões do Fluen­­ce são, em alguns casos, maio­­res que as de seus concorrentes diretos. De comprimento, ele mede 4,62 metros, 13 centímetros a mais que o Civic e 8 cm maior que o Corolla. A distância entre-eixos, de 2,70 m, leva 10 cm de vantagem em comparação ao Toyota. A largura do Fluence é de 1,81 m, 6 cm a mais que a do Civic, e 5 cm maior que o Corolla. Ao confrontar os 530 litros disponíveis no porta-malas, o novo Renault também sai na frente dos japoneses. Em relação ao modelo da Honda, a vantagem é de 190 litros e comparando com o modelo da Toyota, são 60 litros a mais.

Desde o modelo mais básico, o sedã oferece seis air bags (frontais, laterais e tipo cortina), acendimento automático dos faróis, freios ABS com EBD distribuição eletrônica da força de frenagem (EBD) e assistência a frenagem de emergência (AFU), faróis de neblina, sen­­sor de chuva, ar-condicionado digital de duas zonas, chave-cartão e rádio-CD MP3. No modelo mais equipado são incorporados controle eletrônico de estabilidade (ESP) e controle de tração (ASR), sen­­sor de estacionamento traseiro, banco com revestimento em couro, dois tons no acabamento interno, retrovisores rebatíveis, piloto automático, sistema de som 3D e um sistema de navegação GPS desenvolvido em parceria com a TomTom.

Como opcionais, o Fluence Dy­­na­­mique oferece bancos em couro por R$ 1.800 e teto solar elétrico por mais R$ 2.500. A versão Privilè­ge pode ser equipada com o teto so­­lar, faróis de xenônio e sistema an­­tiesmagamento por R$ 4 mil. Com­­­­pleta, o preço da versão top de li­­nha chega a R$ 79.990.

A meta de Renault é vender 20 mil unidades do novo sedã em 2011, montante que tira a terceira posição no ranking de vendas do segmento do Chevrolet Vectra. Em participação de mercado, a fabricante pretende saltar dos 7% obtidos com o Mégane para 12% com o Fluence. Se a previsão se confirmar, o sedã médio terá pe­­la frente somente os rivais Co­­rolla e Civic.

Conjunto mecânico

O Renault Fluence ganhou um no­­­­vo conjunto mecânico em re­­la­­ção ao Mégane. Ele também dis­­pensou a motorização de menor cilindrada (a 1.6 16V) que equipava seu an­­tecessor. O novo sedã médio é im­­pulsionado por um pro­­pulsor 2.0 16V desenvolvido pe­­la aliança Re­­nault-Nissan que se destaca por ser 38 quilos mais le­­ve que o anterior, de mesma ci­­lindrada, que equipava o Mégane.

O motor rende 143 cv de po­­tência com etanol e 140 cv com gasolina a 6.000 rpm e torque máximo de 19,9 kgfm e 20,3 kgfm a 3.750 rpm, com os mesmos combustíveis, respectivamente, ou seja, o tempo em que motores multiválvulas tinham o pico de torque em rotações altas ficou para trás.

A versão Dynamique vem de série com câmbio manual de seis marchas, enquanto a top Pri­­vilège é equipada com uma trans­­missão continuamente variável CVT - opcional na de entrada. Batizada de X-Tronic, ela ainda permite trocas sequenciais, também de seis velocidades. Esse tipo de caixa se destaca pela operação suave.

De acordo com dados fornecidos pela Renault, o Fluence com a transmissão manual acelera de 0 a 100 km/h em 9,7 s e atinge a velocidade máxima de 200 km/h. Com o câmbio CVT, os números são ligeiramente piores. O 0 a 100 km/h é feito em 9,9 s e a velocidade máxima é de 195 km/h também com combustível vegetal.

Fonte:Gazeta do Povo

 

649 visitas


Comentários

Fechar
Atenção Internautas: A Folha de Campo Largo não interfere na opinião dos leitores. Os internautas são responsáveis pelos seus comentários, inclusive juridicamente, se for o caso, até porque os comentários ficam gravados por até três meses e, se necessário, é possível identificar o IP, endereço, nome do proprietário da máquina etc. Não existe anonimato. A nossa única interferência é não publicar as opiniões que tenham palavrões e xingamentos preconceituosos, para evitar discussão. Todas as opiniões publicadas, o são, na íntegra, sem modificações, inclusive com os eventuais erros de Português. Só solicitamos aos internautas que utilizem esse espaço para uma discussão sóbria, civilizada e construtiva. A Folha não emite opiniões e nem entra nas discussões dos internautas.

Envie seu comentário:


Vídeos

Grave acidente próximo à Cocel no dia 17 de junho

Últimas Notícias

Grave acidente na BR 277 por volta de 17h10min desta quarta-feira O motociclista Lucas Liça, de aproximadamente 28 anos, está em estado grave. Ele transitava pela rodovia no sentido Norte e o caminhão placas ATT1090 de Curitiba atravessou a pista para fazer o retorno, em frente ao Posto Guarani. O motociclista não conseguiu frear a tempo e foi parar embaixo do caminhão, ficando preso nas rodas do caminhão. A vítima foi socorrida pelo Samu e será encaminhada ao hospital. Moradores reclamam do perigo deste retorno, onde sempre acontecem acontecem acidentes.
CARTEIRA ENCONTRADA Leitor entrou em contato informando que encontrou uma carteira com os documentos de Vinicius José Cequinel. Favor entrar em contato com a Folha!
Kombi furtada na Benedito Uma Kombi branca, placas AGI 8946, foi furtada nesta madrugada em frente à residência do proprietário, Sergio Luiz Santos, na rua Benedito Soares Pinto, próximo ao Posto São José no Centro da cidade.
Tático prende no Saad homem com mandado de prisão Policiais do Tático prenderam, por volta de 15h15min desta segunda-feira (29), no bairro Saad, um homem com mandado de prisão. Uma equipe do Grupo Tático da Polícia Militar (sargentos Nogueira e Rossi, soldados Leão e Camargo) em patrulhamento na rua José Demétrio Paulista, realizaram abordagem em indivíduo em atitude suspeita, sendo constatado que Ângelo de Oliveira, 32 anos, possuía um mandado de prisão em aberto por roubo agravado. Diante dos fatos, o indivíduo foi encaminhado à 3ª DRP de Campo Largo para providências cabíveis.

Colunistas

Ana Lúcia
Saúde
Andressa
Social
Barbosa
Social
Carioca
Social
Lauro
Esportes
Michele
Educação

Policial

Geral

Esportes

Saúde

Política

Social

Guia Folha


Impressos




Rua Gonçalves Dias, 1127 - Campo Largo / PR
Telefone: (41) 3032-3838