07h11 - 01 de Outubro de 2014

Policial

Em 2010 49 pessoas foram assassinadas em Campo Largo

30-12-2010

Em 2010 foram registrados 49 homicídios em Campo Largo. Uma das regiões mais violentas da cidade é a Ferraria, onde foram registrados 21 destas mortes, a grande maioria ligada ao tráfico de drogas. Outro número que chama a atenção são as vítimas na faixa etária entre 11 e 30 anos, onde 34 pessoas acabaram sendo assassinadas. Em relação ao ano de 2009, o número de crimes diminuiu. Em 2009, 55 pessoas foram vítimas de mortes violentas.
Nesta edição o Jornal Folha de Campo Largo faz um breve histórico dos homicídios ocorridos durante o ano de 2010 e mostra alguns números.

Janeiro - O primeiro homicídio de 2010 aconteceu no dia 02 de Janeiro e teve como vítima o travesti Adriano Fernando da Rocha, conhecido como "Toninho" que foi encontrado morto num terreno da Travessa Iguaçu, no centro de Campo Largo. A vítima aparentava ter levado golpes no pescoço e foi morto por esganadura. Segundo a polícia, travestis costumam fazer ponto num terminal de ônibus, próximo de onde Adriano foi encontrado.

No dia 21 foi registrada a morte do adolescente Erignaldo Alves de Oliveira ( 17). Ele foi executado com três tiros na cabeça e teve os pés e mãos amarradas, numa casa da Rua Ivaiporã, na Vila Pompéia.

Fevereiro - Na madrugada do dia 04, o jovem Bruno Robson de Souza (19) foi assassinado com um tiro na testa, após confusão numa danceteria. O crime aconteceu às margens do quilômetro 115 da BR-277, na Vila Otto. De acordo com testemunhas, houve uma briga na saída da casa noturna. Pouco depois, Bruno e outras duas pessoas caminhavam pela rodovia quando passou um Corsa preto. Um dos ocupantes do veículo atirou em Bruno, que morreu na hora. Os marginais ainda a-tropelaram um dos amigos do jovem, que teve que ser internado no Hospital Nossa Senhora do Rocío.

Morreu no dia 05, no Hospital Evangélico, o operador de máquinas Carlos Roberto Lemes Fink, (30). Na noite do dia 03, ele foi baleado em sua residência, na Rua Arapongas, Vila Dona Fina, em Campo Largo.

No dia 06, faleceu no Hospital Nossa Senhora do Rocio, o pedreiro Guinor Ferreira dos Santos (55), vítima de agressão física na região de Ferraria.

No dia 16, a Polícia registrou um duplo homicídio na Vila Santa Ângela, Ferraria, que teve como vítimas Maria Erondina da Silva (37) e seu filho Carlos Alexandre de Oliveira (21). Eles foram mortos num milharal e tiveram seus corpos "desovados", no município de Araucária.

No dia 20, o pintor Edemárcio dos Santos Correa, (21) morreu após ser baleado no bairro Jardim Social, em Campo Largo, em frente a uma casa noturna. Dois grupos de pessoas iniciaram uma briga e Edemárcio, que não teria participado da discussão, acabou baleado. Ele foi levado ao Centro Médico Hospitalar de Campo Largo, mas não resistiu e morreu logo depois.

No dia 27, o auxiliar de produção Élvis dos Santos, (27) morreu após ser esfaqueado. Ele teria discutido com um vizinho e levou uma facada no pescoço, na Rua Condor, bairro Ferraria. Élvis foi socorrido e internado no Hospital Evangélico, mas morreu em seguida

Março - Acusado de vários crimes, Rodrigo Garnier, o "Digão" (23) foi morto em tiroteio com policiais militares, na manhã do dia 06, no bairro Ferraria, em Campo Largo. Ele foi abordado na Rua Mato Grosso, mas reagiu atirando na equipe. No confronto, Rodrigo acertou um tiro na viatura policial e outro atingiu de raspão a perna de um soldado. Baleado no revide, Rodrigo não resistiu e tombou morto no interior de um pesque-pague. O indivíduo é apontado como autor da morte de um guarda municipal, em Curitiba, entre outros crimes.

No dia 11, Vanessa de Fátima Pires (19) foi executada com um tiro na cabeça, na casa do ex-marido, Giovani Carlos Radicheski, na Rua José Rodrigues dos Passos, no bairro Vila Verde. A jovem era usuária de Crack e Giovani, principal suspeito de ter cometido o crime foi preso dias mais tarde.

Na madrugada do dia 17, o estudante Luan Massinha (19), e o adolescente Cléverson Cabral dos Santos (16), foram executados em uma estrada rural na localidade de Fazendinha. Ambos foram atingidos na cabeça, por disparos de pistola calibre 45. Após os tiros, moradores ouviram o barulho de um carro saindo em alta velocidade. A polícia suspeita que o duplo homicídio tenha ligação com as drogas.

Também no dia 17, jovem Luiz Fernando Ribeiro Moro (19) foi encontrado morto na Estrada Dom Rodrigo, no bairro São Caetano. Ele foi executado com tiros na cabeça, de pistola calibre 45 e de revólver calibre 38. De acordo com a polícia, Luiz Fernando tinha antecedentes criminais por receptação e estava envolvido com drogas. O crime pode estar relacionado com as mortes de Luan Masinha e Cleverson Cabral dos Santos

No dia 20, Joel Nunes Rodrigues (30) foi morto dentro de uma casa noturna, na rua Rui Barbosa, Centro. Segundo testemunhas, um homem, identificado como Marcelo da Cunha Campos, saiu do banheiro da boate e sem falar nada, esfaqueou o peito da vítima, que morreu na hora. Marcelo se apresentou na delegacia três dias depois e entregou a arma usada no crime.

Na madrugada do dia 22, o estudante Guilherme Francisco Poleto, (17), foi assassinado com dois tiros à queima-roupa, dentro de sua casa, na Avenida Centenário, Centro. De acordo com a polícia, três marginais encapuzados pularam o muro do terreno. Um deles entrou na casa pela janela do banheiro e rendeu a mãe de Guilherme. Nesse momento, o adolescente abriu a porta do quarto e levou dois tiros, no peito e no queixo. Os marginais fugiram sem roubar nada. Dois dos envolvidos no caso foram presos, mas depois de ficarem cerca de 45 dias na cadeia foram colocados em liberdade.

Abril - No dia 19, o funcionário público da Prefeitura de Campo Largo, Fabiano Mendizabal Sanjines (35) foi vítima de latrocínio (roubo seguido de morte), na Rua Mato Grosso, bairro do Timbotuva. O crime foi cometido por dois homens que roubaram a motocicleta que Fabiano conduzia. Os suspeitos de cometerem o crime, Fabiano Rodrigues dos Santos (18) e seu irmão Fernando dos Santos (18), foram presos com uma outra moto roubada, além de duas armas

No dia 26, Fábio Alexandre Anacleto Teixeira (30), morreu em confronto armado com a Polícia Militar, na Rua Mato Grosso, bairro Ferraria, após ter participado do sequestro do empresário Ari Sérgio Pereira, que foi tomado como refém no bairro da Fazendinha, em Curitiba. Outros dois bandidos conseguiram fugir.

Maio - No dia 26, Alisson Domingues (21) foi morto com tiros nas costas, no cruzamento da Estrada Mato Grosso e rua Ernesto Pedro Cruzeta, Ferraria. Ele conduzia uma motocicleta e seguia para casa na Vila Santa Ângela, quando ocupantes de um veículo Fox, que o seguiam, passaram a atirar contra o rapaz que não teve tempo de se defender. Um dos suspeitos de cometer este homicídio, Antonio Lourenço da Silva, o "Tonho", encontra-se preso em Curitiba.

Junho - Na madrugada do dia 19, o servente José Edinelson Andrade (32), foi agredido a tijoladas, na rua Waldemar Léo Braga, Jardim Social. Levado ao Hospital Nossa Senhora do Rocio, o homem não resistiu aos graves ferimentos e morreu na madrugada do dia 24.

No dia 27, uma briga entre vários homens durante uma festa junina, na Estrada do Cerne, Bateias, terminou com o assassinato do entregador Altevir Matoso da Silva (23), que foi alvejado com um tiro. Ele ainda chegou a ser encaminhado ao Centro Médico de Campo Largo, mas não resistiu aos ferimentos.

No dia 28, o fugitivo da Colônia Penal Agrícola, Angelo Márcio Strapação (34), foi morto a tiros na Rua Mato Grosso, bairro Davi Antonio, Ferraria

Julho - Na noite de 11 de Julho, o jovem Guilherme Ferreira Gonçalves (18), foi assassinado a tiros em frente a um bar na rua João Batista Valões, proximidades da BR-277. Ele foi atingido com dois tiros no peito e um na cabeça e chegou a ser encaminhado ao Centro Médico Hospitalar, onde entrou em óbito.

Depois de ficar internado por cerca de 40 dias no Hospital Nossa Senhora do Rocio, o servente Alexsandro Rodrigues de Salles (28) anos faleceu na noite do dia 15. Ele havia sido agredido no dia 07 na rua Carlos Ernesto Cruzeta, Vila Torres, Ferraria.

Na noite de 17 de Julho, Paulo Lourenço da Silva (40), o "Prego", foi atingido com vários tiros de metralhadora, quando encontrava-se em frente a uma residência na Rua Condor, Vila Dona Fina, Ferraria. Seu amigo Cristopher Jean de Cristo, ficou ferido e foi encaminhado ao hospital.

Faleceu no dia 20, o coletor Valdomiro Moreira Machado Júnior (24), que encontrava-se internado no Hospital Nossa Senhora do Rocio, desde o dia 17, quando foi ferido com dois tiros. O caso aconteceu na região de Três Córregos.

A adolescente Jéssica Caroline da Silva (15), foi baleada na madrugada do dia 25, durante uma churrascada, em frente a uma residência na rua Antonio Guarezi, Vila Torres, Ferraria. Ela foi socorrida ao Centro Municipal de Urgências Médicas, no Campo Comprido, onde faleceu. Outras duas pessoas que estavam na festa também foram atingidas e tiveram de ser hospitalizadas.

Agosto - No dia 16, o corpo de um homem que não possuía ne-nhum tipo de documento que pudesse identificá-lo foi encontrado morto na Estrada Principal da localidade de Três Córregos. O cadáver estava envolto num cobertor e tinha os pés e mãos amarradas, além da boca amordaçada.

No dia 31, o motorista Fernando Soares Lima (28), foi baleado, quando conversava com outras três pessoas na Rua dos Papagaios, Vila Dona Fina, Ferraria, na noite do dia 31. Socorrido por uma equipe do Siate ele não resistiu e entrou em óbito no interior da ambulância do Corpo de Bombeiros. As outras pessoas que estavam na sua companhia também foram atingidas e foram encaminhadas a hospitais.

Setembro - Na manhã do dia 1º, o pintor Marcelo Luiz Vaz da Silva (32), foi encontrado morto no quilômetro 119 da BR-277, sentido interior do Estado, Ele foi alvejado com vários tiros, todos de calibre 38.

Na noite do dia 04, foi registrada uma tragédia em família no bairro do São Vicente. Depois de brigar com os irmãos, o pedreiro João José Batista (27) acabou morrendo no terreno da casa onde morava.

Na manhã do dia 12, as amigas Andreia Koroluk Ciocero (20) anos e Ketlyn Cristina Leme (15) foram encontradas mortas, com tiros de pistola na cabeça, ao lado da Estrada do Rio Verde, na localidade de Rio Verde.

Na manhã do dia 15, o auxiliar de escritório Maycon Pinheiro Leal (27) foi encontrado morto na rua César Scarpim, Guabiroba. Maycon foi alvejado com tiros à queima-roupa na cabeça e peito.

Outubro - Na manhã do dia 1º, no momento em que seguia a pé para o trabalho, o agente penitenciário Adilson José Cossuovski (47), foi rendido por fugitivos da Colônia Penal Agrícola e foi brutalmente assassinado com um tiro de calibre 12 na cabeça. O crime aconteceu na rua Barão do Rio Branco, Centro. Dos seis indivíduos que participaram deste crime, quatro morreram em confronto com a Polícia e dois estão presos. Entre os detidos encontra-se Marcelo Roberto da Silveira, o "De Las Manchas", que teria sido o autor do tiro que matou Adilson.

Na madrugada do dia 12, o encanador Otacílio Roberto Machado (57), foi baleado dentro de sua residência, na Rua São Lucas, Vila Santa Ângela, Ferraria. Ele chegou a ser socorrido por terceiros e morreu em seguida no CMUM do Campo Comprido. O alvo dos tiros seria o filho de Otacílio, que escondeu-se dentro de um quarto da moradia.

Na noite do dia 28, Antônio Carlos de Souza, o "Costelinha" (24), foi assassinado com pelo menos seis tiros, dentro de sua residência, na rua Carlos Ernesto, Vila Santa Ângela, Ferraria.

Na tarde do dia 31, o motorista Elio José Broszko (44), foi executado com tiros na cabeça, quando chegava em sua casa, na Rua N, Vila Torres, Ferraria.

Novembro - Na madrugada do dia 05, Alexandre Negoceki (18), morreu a tiros no interior da casa de sua namorada, na Avenida Arapongas, Dona Fina, Ferraria, quando dormia. A sua companheira, que tem 16 anos, foi alvejada com três tiros e foi encaminhada pelo Siate, ao Hospital Evangélico, em Curitiba.

Na noite do dia 14, ao atender o chamado de dois homens que ocupavam uma motocicleta, e pararam em frente de sua residência, na rua Pavão, Dona Fina, Ferraria, Wagner Fernandes Felipe Fernandes (24), foi atingido por cinco tiros. Wagner ainda tentou se arrastar até a varanda da casa, onde não resistiu aos ferimentos e entrou em óbito.

Na madrugada do dia 18 Wilson Altevir Andrade (38), foi retirado de sua casa na rua Campos Novos, Vila Pompéia, por alguns homens que estavam encapuzados e se identificaram como policiais e assassinado com três tiros a uma quadra da moradia na rua João Soares.

Na tarde do dia 18, o corpo de Lucas Gonçalves dos Santos (19), foi encontrado no interior de uma chácara na rua Silvio Dalagrana, Bolinete, Ferraria. Ele foi executado com pelo menos quatro tiros, amarrado e teve uma faca cravada em sua garganta.

Na tarde do dia 20, Raimilson Mateus Seibert (20) foi assassinado com mais de 20 tiros, dentro de sua residência, na rua José Rompkowski, no bairro Passaúna. A companheira de Raimilson, Gislaine Cristina Bueno, também foi atingida por tiros e acabou sendo socorrida por terceiros ao Hospital Evangélico, em Curitiba.

Na noite do dia 25, ao trocarem tiros com policiais militares da Rotam do 17º Batalhão, Thiago Alexander Pietzack (22) e Tiago Fernando Padilha (20), morreram na PR-510, Campo do Meio. Com a dupla policiais localizaram dois revólveres, droga e duas balaclavas.

Na manhã do dia 27, um homem aparentando ter cerca de 40 anos, foi assassinado com tiros na nuca e peito. O corpo foi encontrado no final da rua Mato Grosso, próximo à BR-277, no bairro Caratuva.

Dezembro - Na noite do dia 01º, os adolescentes Maicon da Costa Valentin (14) e Danilo Rosa Gonçalves (17), foram feridos a tiros em frente a uma residência abandonada, na rua Alberto Gonçalves, Santa Ângela, Ferraria. Maicon morreu no local. Já Danilo ainda tentou se esconder e depois de ser perseguido e novamente alvejado acabou morrendo em frente a uma casa na rua São Lucas, no mesmo bairro. O seu corpo foi localizado na manhã do dia seguinte.

No dia 05, o pintor Valdir José Franco da Silva (39), foi encontrado morto, com três tiros, na rua César Scarpin, ao lado de uma plantação de milho, na localidade de Guabiroba.

 

3543 visitas

Comentários

Fechar
Atenção Internautas: A Folha de Campo Largo não interfere na opinião dos leitores. Os internautas são responsáveis pelos seus comentários, inclusive juridicamente, se for o caso, até porque os comentários ficam gravados por até três meses e, se necessário, é possível identificar o IP, endereço, nome do proprietário da máquina etc. Não existe anonimato. A nossa única interferência é não publicar as opiniões que tenham palavrões e xingamentos preconceituosos, para evitar discussão. Todas as opiniões publicadas, o são, na íntegra, sem modificações, inclusive com os eventuais erros de Português. Só solicitamos aos internautas que utilizem esse espaço para uma discussão sóbria, civilizada e construtiva. A Folha não emite opiniões e nem entra nas discussões dos internautas.
Por vanessa em 18/09/2012 às 14:40:
hoje em dia não se tem mais segurança como antigamente,não dá mais para andar nas praças com sossego como antes,não dá mais para sair com os filhos sossegada,para um passeio.hoje em dia,você sai com o coração na mão,não sabe nem se volta para casa com vida,sabendo que tem de trabalhar para dar de comer os filhos(as).
Por vanessa em 18/09/2012 às 14:35:
Eu quero saber qual o destino que vai levar este tal de marcelo da cunha que assassinou o jovem em boate sem motivo,pelo qual se vê em jornais,internet...era pai de família,deixou um filho pequeno que o amava muito,a mãe do rapaz morto espera em Deus,que a justíça seja feita,é muita dor.
Por palmira em 20/08/2012 às 09:05:
Quando Eu morava aí, não era assim!

Envie seu comentário:


Vídeos

Ganhador de R$ 6 milhões é preso por estelionato em Campo Largo

Enquetes

Na sua opinião, qual o principal motivo para tanta violência?

Guia Folha


Impressos




Rua Gonçalves Dias, 1127 - Campo Largo / PR
Telefone: (41) 3032-3838