VERSÃO IMPRESSA
anteriores
EM CAMPO LARGO  | 25º
Segunda-feira | 24 de Julho de 2017 23:37

Obras de pavimentação em ritmo lento irritam moradores de Campo Largo

Os prejuízos vão além dos problemas de deslocamento, do entrar e sair de casa. Comerciantes das regiões atingidas relatam prejuízos no caixa, na redução do volume de vendas.

Por: Luis Augusto Cabral

29/12/2016

Obras que se arrastam em ritmo lento, por toda a cidade de Campo Largo, deixam moradores irritados. Os prejuízos vão além dos problemas de deslocamento, do entrar e sair de casa, para atingir o bolso de muita gente. Comerciantes das regiões atingidas relatam prejuízos no caixa, na redução do volume de vendas, do “sumiço” dos clientes, que preferem já voltar do centro da cidade, com as compras, em vez de parar perto de casa para fazê-las, como acontecia antes das obras.

Os locais onde há mais reclamações são na Rua Dom Pedro II, seu prolongamento com o nome de Antonio Pianaro, entre a Aparecida e o Botiatuva, e a Estrada Dom Rodrigo, no Itaboa. Na Dom Pedro II um morador chegou a exprimir sua indignação com a lentidão dos trabalhos, colocando um cartaz na placa que informa detalhes das obras, onde diz: “Tá muito demorado isso”. Na Prefeitura, não há interlocutor para informar sobre o assunto.


 

Obras
São várias as obras de pavimentação em andamento na cidade, quase todas iniciadas no primeiro semestre de 2016, com término previsto para esse final do ano. As ruas no entorno da Lagoa, que fazem parte do projeto de reurbanização do entorno do Hospital do Rocio, são as que estão com o cronograma mais adiantado, mas mesmo assim, moradores da principal artéria do bairro, a Caetano Munhoz da Rocha, reclamam da lentidão das obras e dos prejuízos causados pela demora na reurbanização.

Na Dom Rodrigo, as obras em ritmo lento contam com apenas duas equipes, segundo os moradores, uma realizando o calçamento e outra a drenagem. “A pavimentação, mesmo, está parada”, disse uma comerciante do local”. As últimas informações da Prefeitura, sobre a demora para o término das obras, deu-se em novembro, quando, por falta de certidões negativas da Prefeitura e Câmara Municipal, o Governo do Estado deixou de pagar os percentuais de medição e a empresa paralisou os trabalhos. Depois voltou. Agora o trabalho parece lento demais.

Na Dom Pedro/Antonio Pianaro, as obras tiveram início em outubro, com um total de 853 metros (recape, calçadas e paisagismo, com prazo de conclusão de 120 dias, ou seja, fevereiro de 2017. Valor total da obra R$ 967.969,59, a cargo da Construtora Eireli. Os recursos são do Governo do Estado, através do ParanáCidade, Secretaria de Desenvolvimento Urbano.

9139 visitas








Sua Opinião





  • Por santodeus - 04 Janeiro 2017 | 21h07min

    Querem o que elegeram o homem agora aguentem, e VIVA O BECO e o ALEXANDRE, mas vai melhorar, o Puppi ta ai para resolver a solução, e VIVA O RIVABEM.

  • Por Tres Rios - 04 Janeiro 2017 | 15h55min

    Se o Centro de Campo Largo esta HORRÍVEL!!! Imagina os Bairros!!!
    O descaso com a População é Imenso!!!

    Sou moradora do Bairro Tres Rios há mais de 4 anos, e quando me mudei(para condomínio), fomos informados do asfalto. Já se passaram os mesmos citados acima, e até agora Ilusões constantes.

    -> Inicia-se as obras e param!!! ate quando vamos ter que viver com pó? com os ônibus não fazendo seu trajeto normal?Até quando os carros iram quebrar? atolar? cair em valetas?
    Crianças sofrem com "doenças respiratórias".

  • Por ze merenda - 04 Janeiro 2017 | 12h03min

    Tamo largado. , , agora pra piorar de vez , só falta subir o preço da cerveja , , dai fodeoooo tudo .