VERSÃO IMPRESSA
anteriores
EM CAMPO LARGO 14º | 29º
Quarta-feira | 20 de Setembro de 2017 08:15

Entrega de uniformes divide opiniões entre leitores

Quem participa da entrega diz que acaba sendo uma grande festa, comemoração entre os alunos e agradecimento dos pais. Nas redes sociais e pelas ruas da cidade a opinião já não é bem assim, há muitos questionamentos

Por: Redação

Desde o início da nova gestão tem sido falado sobre a distribuição de uniformes escolares aos alunos da rede municipal. A pouco tempo os kits estão sendo entregues e tem gerado polêmica. Quem participa da entrega diz que acaba sendo uma grande festa, comemoração entre os alunos e agradecimento dos pais. Nas redes sociais e pelas ruas da cidade a opinião já não é bem assim, há muitos questionamentos.

Há sempre os dois lados. Pessoas envolvidas neste projeto relatam a pobreza e simplicidade de muitos alunos, que podem nem ser de conhecimento da maioria. Cidadãos que realmente não têm condições de adquirir uniformes e as crianças acabam utilizando outras roupas ou até mesmo usam calças e camisetas curtas, velhas. Situações como essa acabam criando desigualdade entre eles e defende-se que com essa mudança começam a proporcionar condições mais iguais entre os alunos.

Mas também se questiona o alto investimento quando ainda há muito o que fazer na estrutura das escolas, valorização de professores, quantidade de profissionais na Educação. Até mesmo porque a distribuição foi generalizada e feita no meio do ano, quando os pais já tinham comprado uniformes. Mediante um cadastro de famílias realmente carentes e que precisam dessa contribuição, muito poderia ser economizado. Talvez uma reestruturação desse projeto para os próximos anos.

Um leitor expôs na rede social que até mesmo denunciou ao Ministério Público essa ação, questionando se essa verba poderia sair da pasta da Educação, se o valor, que ultrapassa R$ 1 milhão, não poderia ser destinado a outros investimentos. Os leitores questionaram também o fato de quererem incluir Italiano como uma segunda língua nas escolas. É válido o investimento, pois investe nos alunos e futuros profissionais, que passam a ter mais oportunidades.

Mas o problema encontrado é o que vemos em todo o País, falta o básico. A população não aceita muito bem alguns investimentos quando não vê funcionar a Saúde - com exames que nunca saem, falta de atendimento ou burocratização do sistema – quando na Educação não há vagas para todas as crianças, quando é grande a dificuldade de investimento em estrutura para dar mais condições aos alunos -, na Segurança, marginais que são soltos porque o sistema penitenciário está falido... entre tantos outros problemas que queremos ver solucionados.

5481 visitas








Sua Opinião





  • Por Cesar - 07 Setembro 2017 | 07h58min

    Resumindo, o povo é muito mal agradecido.... não generalizando.

  • Por Marcopolo Pais - 05 Setembro 2017 | 14h49min

    entre tantos eu questionei porque dentre tantas empresas que fazem uniforme nenhuma de campo largo foi contratada, eu mesmo nem ouvi falar da licitação para confecção dos uniformes.
    indaguei também na pagina do prefeito sobre porque entregar agora no fim do ano, pois um exemplo é o Anchieta que muitos em alguns meses vão para o sagrada que não é municipal.
    sem contar que um único modelo para cidade toda quando quem trabalha com confecção sabe que não seria tão difícil diversificar os modelos, pois cada escola possui mais de 200 alunos e já seria uma quantidade considerável para ser produzida em escala.
    Levanto aqui mais uma questão sera que todas estas vistas grossas não seria para pagar divida de campanha com a empresa que levou a bolada?
    Não seria bom o ministério publico averiguar pois fumaça existe será que não existe fogo?
    Será que o Ministério Publico vai se acovardar ?

  • Por Desconhecido - 05 Setembro 2017 | 09h54min

    Vamos lá pessoal! Está faltando no povo hoje o chamado bom censo, as pessoas nunca ficam contentes com nada. Se trantando de uniformes escolares, vamos analisar a situação:
    Mesmo as pessoas que têm condições de comprar uniformes sabem o quanto as crianças usam e "gastam" as roupas, elas brincam, sujam, rolam no chão, caem nas quadras fazendo atividades físicas, etc, então os pais vivem comprando uniformes, é uma ajuda e tanto principalmente para quem não tem condições de comprar.
    Muitos reclamam dos tamanhos dos uniformes, POVO DE DEUS, fica mais barato levar em uma costureira e pedir para ajustar do que comprar um novo, concordam? e não tiver boa vontade de levar na costureira, já que estão reclamando que o uniforme veio tarde e os pais já tinham comprado esse ano, então vamos guardar para o ano que vem?
    Outra questão é a dos gastos com o dinheiro público, sei que em nossa cidade precisamos ainda de muitas coisas com prioridade, mas se acompanhássemos as despesas e tivéssemos o mínimo de noção de quanto custa cada "coisa" que precisa ser "arrumado" em Campo Largo não estaríamos reclamando. É difícil consertar uma cidade em menos de um ano. Vou citar um exemplo (deixando bem claro que não entendo e não sei dos valores de cada "coisa"):
    Se os uniformes custam "01 milhão" e uma escola ou creche para ser construída ou reformada custa "10 milhões", e os nossos governantes não conseguiram a verba toda para isso, então porque nós não agradecemos a boa vontade pelo "pouco que fizeram" em vez de criticar o que não fizeram sem saber o motivo?
    Gente, não estou aqui defendendo ninguém, até mesmo porque não gosto de política, mas o que estou querendo dizer é que isso serve para nossa vida, para o nosso dia-a-dia, só reclamamos de tudo ao invés de agradecer o que temos ou conseguimos e que criticar é muito fácil, o difícil é sair por aí vendo as necessidades do próximo e ajudando quem precisa. Vamos refletir mais!!! Bom dia!

  • Por Alexandre - 05 Setembro 2017 | 09h52min

    Uma ideia bem interessante da prefeitura, o uniforme é bonito. O preço de um uniforme completo como aquele ultrapassa R$ 200,00 e certamente um pai de família com 2 ou mais filhos teria dificuldades em pagar.
    Mas de tudo isso o que me preocupou foi o fato dos uniformes serem idênticos para todas as escolas.
    Portanto, se uma criança, aluna de uma escola, quiser entrar em outra, ela não terá problemas. Infelizmente a "tia do portão" não tem como saber se é ou não daquela escola. Facilitaria muito vandalismo. Enfim, a ideia é boa mas com ressalvas.
    Agora, incluir italiano no currículo? Por favor... Onde essa língua é útil no mercado de trabalho, exceto para quem deseja migrar pra Itália? Então que se inclua o espanhol, mandarim... ou pelo menos um inglês mais bem aplicado... é incrível a criatividade campolarguense...