VERSÃO IMPRESSA
anteriores
EM CAMPO LARGO 13º | 21º
Terça-feira | 12 de Dezembro de 2017 02:25

Junho é o mês de incentivo à doação de sangue

Todas as últimas sextas-feiras do mês a Prefeitura de Campo Largo irá disponibilizar um ônibus gratuito que levará 20 doadores e os trará novamente após a doação. Somente no Hospital do Rocio são feitas em média 700 transfusões por mês.

Por: Colaboração Caroline Paulart com supervisão Danielli Artigas

No sábado (27) foi realizada a Caminhada em prol da conscientização para a doação de sangue e cadastro de medula óssea, organizada pelos Amigos do Cauã, empresários da cidade, com apoio da Prefeitura de Campo Largo. O menino Cauã Marcon Lopes luta contra uma Leucemia desde fevereiro do ano passado e faz tratamento no Hospital Pequeno Príncipe, em Curitiba.

Cauã, assim como outros milhares de pacientes que fazem tratamento oncológico, precisam receber bolsas de sangue e plaquetas com frequência, pois as quimioterapias acabam baixando os números de leucócitos, hemoglobinas, plaquetas e outros componentes sanguíneos. Com isso, é de extrema importância para esses pacientes que mais pessoas realizem doações de sangue nos hemocentros.

A mãe do Cauã, Simone Marcon Lopes, aproveitou para agradecer o carinho que tem recebido dos campo-larguenses que acompanharam a Caminhada. “Agradeço a presença de todos os campo-larguenses que foram até lá participar conosco. Foi muito instrutivo, as pessoas puderam ver como é uma bolsa de sangue, de plaquetas, de plasma. Souberam mais sobre a doação e o quanto ela é importante”, diz.

Segundo a coordenadora da Agência Transfusional do Hospital do Rocio, Aline Kuklik Fedalto, somente no hospital são feitas em média 700 transfusões por mês. “No Rocio utilizamos bolsas de sangue em todas as áreas médicas, desde a cirurgia, passando pela UTI Neonatal, pacientes com hemorragias, entre outros. Aqui temos muita necessidade de bolsas de sangue porque temos 250 leitos de UTI, é um hospital que atende casos de alta complexidade, o que faz obrigatória a presença de uma agência Transfusional.”

A agência do Hospital do Rocio recebe as bolsas de sangue do Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (Hemepar), responsável pela seleção, coleta e liberação do uso das unidades hemoterápicas. É importante salientar que o Hospital do Rocio não recebe doadores de sangue, que são direcionados ao endereço do Centro. “Atendemos muitos pacientes que são de fora da cidade e quando eles precisam receber transfusão pedimos para que a família vá até o Hemepar doar, porém nem sempre os seus familiares estão aqui ou conseguem se deslocar até Curitiba para fazer a doação”, conta Aline.

O Hospital se preocupa em adequar-se ao máximo para a necessidade do paciente, utilizando o sangue de forma racional. “Nós trabalhamos com reservas sanguíneas para cirurgias, em que as bolsas são utilizadas quando há necessidade, caso contrário elas voltam para o banco de sangue do hospital”, diz.

Conscientização
“Sentimos a necessidade de conscientizar as pessoas”, diz Simone Marcon Lopes, mãe do Cauã, que também mandou uma mensagem aos campo-larguenses. “Eu me senti importante sábado, principalmente por estar ensinando aos adultos a importância de doar sangue”, conclui Cauã.

“É muito importante as pessoas irem até os hemocentros realizar a doação. É impressionante a diferença que a transfusão de sangue faz no tratamento de uma pessoa. Sangue realmente é vida, temos inúmeros casos que o médico diz que, se não fosse o sangue, o paciente teria falecido”, relata Aline.

O prefeito Marcelo Puppi aproveitou para anunciar que todas as últimas sextas-feiras do mês a Prefeitura de Campo Largo irá disponibilizar um ônibus gratuito que levará 20 doadores e os trará novamente após a doação, mas será necessário fazer a inscrição, pois as vagas são limitadas, essas que podem ser feitas pelo telefone 0800 -64-31-312, onde serão passadas o dia, o horário e o local para pegar o ônibus.

Àqueles que quiserem, podem ir doar diretamente no Hemepar, que fica localizado na Travessa João Prosdócimo, no bairro Alto da Quinze, em Curitiba.

4554 visitas








Sua Opinião