VERSÃO IMPRESSA
anteriores
EM CAMPO LARGO 18º | 28º
Segunda-feira | 22 de Janeiro de 2018 12:12

Liberdade de expressão não pode ser confundida com falta de respeito

Todos têm direito à liberdade de expressão, mas não podem esquecer de princípios básicos, como o respeito ao próximo. 

Por: Redação

Com a Internet virou banal as pessoas opinarem sobre o comportamento de outras ou sobre certas situações sem medir as consequências, sem sequer analisar o que realmente está acontecendo. Todos têm direito à liberdade de expressão, mas não podem esquecer de princípios básicos, como o respeito ao próximo. Em uma frase querem denegrir a imagem do outro, sem parar para pensar na situação e então dar seu parecer. Críticas são sempre construtivas, mas se embasadas.

Através do Facebook da Folha analisamos isso diariamente, sendo em relação à opinião que dão sobre o jornal, ou sobre o entrevistado/pessoa envolvida ou sobre a situação em si. Mas percebe-se que muitas vezes as pessoas nem leram a matéria, tomaram suas conclusões apenas pelo título.

A Internet tem diversos pontos positivos, mas deixaram muitas pessoas mais superficiais. Elas não vão atrás da verdade, de ter mais informações para então, assim, tirar suas próprias conclusões. Falar mal acaba sendo tão fácil, afinal basta alguns segundos para tentar denegrir a imagem de outro.

Mas há esperança de que isso comece a tomar outro rumo. A Internet ainda é muito recente e não há leis específicas neste meio, mas com o tempo as pessoas começarão a ser penalizadas pelos seus atos. Talvez assim, comecem a argumentar com seriedade e não simplesmente falar mal e tirar conclusões precipitadas.

A notícia divulgada sobre um internauta que foi condenado em R$ 937 por ofender a Guarda Municipal causou bastante repercussão, alguns contra e outros a favor. Em audiência de conciliação no Juizado Especial Criminal a pessoa aceitou pagar o valor para não ser processada criminalmente.

Há outro caso em que o internauta xingou o trabalho da GM e já está marcada uma audiência para o final de janeiro. O comando da Guarda quer banir os crimes de calúnia, injúria, difamação, ameaça, desacato e outros. Os processos podem ser por danos à imagem da Guarda Municipal, como também cada agente envolvido pode se sentir lesado moralmente e processar.

Essa será uma forma de penalizar, ou pelo menos mostrar à pessoa que há consequências pelos seus atos, a Internet não é “terra de ninguém”. Que sejam seguidos estes exemplos, para usarmos a internet como um espaço democrático, com troca de informações que venham a acrescentar. A pessoa não pode estar protegida só por ser em um meio virtual, em que está atrás de computador ou celular. Seres humanos serão sempre seres humanos, independentes de suas relações, e têm imagem a zelar.

17633 visitas








Sua Opinião