VERSÃO IMPRESSA
anteriores
EM CAMPO LARGO 17º | 31º
Quinta-feira | 19 de Outubro de 2017 05:02

A Ouvidoria Municipal atende dentro do Centro Médico

Um telefone específico será registrado e divulgado para o serviço. Já ativa, a servidora Tatiane Almeida atende, no momento, pelo seu celular - (41) 99732-1517, 24h, ou ainda através de seu e-mail: tatialmeida@campolargo.pr.gov.br.

Por: Assessoria Prefeitura Municipal de Campo Largo

Ampliando os serviços prestados à população no Centro Médico Hospitalar, o prefeito Marcelo Puppi compôs a Ouvidoria Municipal, com atenção especial à Saúde, na segunda-feira (19), inovando a gestão da Administração no intuito de aproximar a população e dar vez e voz às reclamações e/ou sugestões acerca da demanda e da qualidade dos atendimentos realizados pelos 40 médicos disponíveis no órgão.

A nova responsável pela Ouvidoria Municipal, Tatiane Almeida, trabalha desde o início da atual gestão no Centro Médico e tem domínio sobre o fluxo de pacientes e serviços locais disponíveis. Ela destaca que com uma Ouvidoria alocada no Centro Médico, a população ficará mais próxima e será respondida em curto espaço de tempo sobre as informações solicitadas.

Um telefone específico será registrado e divulgado para o serviço. Já ativa, a servidora Tatiane atende, no momento, pelo seu celular - (41) 99732-1517, 24h, ou ainda através de seu e-mail: tatialmeida@campolargo.pr.gov.br.

Destaca-se o aumento da procura ao Centro Médico nesta época de tempo frio, especialmente o crescente em consultas às crianças e idosos. Hoje, são 40 médicos - dentre clínicos gerais e pediatras - que atuam no espaço (também em plantão) e são dirigidos por Gemano Krüeguer, Diretor Responsável do local.

A Saúde Pública é pauta diária da Administração Municipal que visa humanizar, cada vez mais, os atendimentos voltados a cada cidadão que pelo Centro Médico necessite de cuidados.

5173 visitas






Sua Opinião





  • Por SALETE GAS0ARIM BONATO - 16 Agosto 2017 | 00h46min

    Eu tenho experiência com família que os profissionais não estão capacitados muitas vezes para atender Emergências. E não tem perfil para estar no Centro Médico. E MUITOS JÁ MORRERAM POR FALTA DE AGILIDADE. DEVERIA TER UMA AVALIAÇÃO DE TODA equipe.E falta acolhimento e respeito para com o povo.

  • Por sidnei alvrs - 30 Junho 2017 | 02h08min

    muito boa a iniciativa ..vamos ver como vai ser na pretica



Últimas Notícias